terça-feira, 22 de junho de 2010

Encontro de Design e Tecnologia Digital em Florianópolis/SC

Floripa recebeu mais um EDTED

Aconteceu em Florianópolis, o maior evento de internet do Brasil, o EDTED – Encontro de Design e Tecnologia Digital - O evento contou com um público de 400 participantes, profissionais como designers, webdesigners, programadores, desenvolvedores web, publicitários e empreendedores, entre outros. 

O objetivo do encontro foi a troca de informações sobre o potencial da internet, as novidades do mercado e a importância do design e da tecnologia neste meio. Dez cidades recebem o evento: Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre, Curitiba, Florianópolis, Brasília, Belo Horizonte, Salvador, Fortaleza e Recife.

Em Florianópolis, os participantes tiveram quatro espaços de conteúdo para escolher, em palestras que aconteceram simultaneamente: Design, Tecnologia, Oficinas e Desconferências.

A programação do evento foi definida com a colaboração do público, que escolheu os temas mais discutidos na atualidade.

João Costa, da Fundação Certi, falou sobre usabilidade na TV Digital. Giovane Pasa, da Labbo, apresentou no espaço Tecnologia uma palestra sobre desenvolvimento de aplicações web corporativas e comércio eletrônico. Eder Gobbi, do Joomdev, deu um mini-curso sobre Joomla!, Software Livre e um Novo Modelo de Negócios.

Uma das palestras de destaque foi a do publicitário Bruno Dreux, da agência carioca Publicidade Interativa, com o tema “Webenstein: Como defender sua criação e não entregar um monstro”. Dreux deu dicas sobre como argumentar com o cliente para evitar o desenvolvimento de uma aberração na internet. “Se você não souber como defender seu projeto e deixar o cliente conduzí-lo, seu projeto será um Frankstein”, afirmou Dreux, que destacou que, uma das principais dificuldades de designers e publicitários é que, muitas vezes, o cliente opina de acordo com seu gosto pessoal, sendo que “design não é questão de gosto, é ferramenta de comunicação”.

Outro tema intensamente discutido foi o poder e o uso das redes sociais no Brasil. Gustavo Loureiro, que atua no mercado como consultor em marketing digital, ministrou a palestra “Buzz Monitor em Redes Sociais”. Para Loureiro, é preciso monitorar as redes sociais porque as pessoas utilizam amplamente ferramentas como o Twitter para emitir opiniões sobre marcas e produtos. “O Twitter é o psicólogo e o ombudsman do ciberespaço”, analisa o consultor.

Martha Gabriel, diretora de tecnologia da New Media Developers e professora de prestigiados cursos de MBA no Brasil, falou sobre as múltiplas possibilidades que as redes sociais oferecem, assim como os riscos, caso sejam mal utilizadas. “Muito se fala sobre inclusão digital, mas pouco se fala sobre educação digital”, afirmou Martha. “Rede social é espaço público, e não privado. Não faça nas redes sociais o que você não faz na rua”, aconselhou ela.

Martha citou diversas maneiras de como tornar-se relevante nas redes sociais. Uma delas é saber como falar com o público, caso contrário, soará falso. Além disso, é preciso estar disposto a participar; criar conteúdo consistente e oferecer informações úteis sem esperar nada em troca. “Você é o que compartilha”, observou Martha. E concluiu: “Quem sabe pilotar relacionamentos, sabe pilotar redes sociais”.

Fontes relacionadas:

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Liderança é pensar diferente e organizadamente

Até poucos anos, os grandes venciam os pequenos, os fortes massacravam os fracos. Hoje, os ágeis é que superam os lentos. O poder deixou de ser a força e passou a ser a velocidade de transformação.

[Abraham Shapiro - http://profissaoatitude.blogspot.com/]