terça-feira, 19 de maio de 2009

O Papel das Instituições de Ensino Superior no Preparo dos Futuros Profissionais

É necessário que a educação passe por uma grande reforma, e as Instituições de Ensino Superior tem papel fundamental no sentido de ajudar a formar cidadãos incluídos tanto social quanto digitalmente.
O mundo vive hoje um momento histórico de rapidez, mudança e velocidade das transformações, assim é preciso adotar políticas e estratégias para conviver nesses ambientes de mudanças e valores, desaprendendo velhas práticas e adotando novas posturas.
Renovar a educação brasileira é um dos grandes desafios a serem vencidos. Há uma necessidade de profunda reforma educacional em nosso país em todos os níveis, mas em particular no que se refere à educação científica. Novas alternativas na educação contribuem para diminuir a desigualdade, dando condições competitivas para enfrentar o mercado de trabalho do novo milênio, unificando o mundo pela comunicação digital através dos milhares de sites da Internet que formam uma impressionante biblioteca digital na rede mundial de computadores, frutos da revolução tecnológica.
Na sociedade do conhecimento a educação tem experimentado mudanças profundas e radicais e outras transformações estão a caminho, por isso requerem visão prospectiva, além de planejamento estratégico na organização das sociedades e no conhecimento das novas tecnologias.
"A universidade brasileira para cumprir seu papel social em um mundo altamente cambiante, precisa orientar-se em um modelo voltado para a geração e difusão do conhecimento e para a sua missão de preparar os cidadãos não apenas para o exercício de uma profissão, mas também para a vida" (ROCHA NETO).
Faz-se necessário que se entenda a relação da mídia com a educação, exige-se que se reflita, como as TICs (Tecnologias da Informação e da Comunicação) estão modificando o cotidiano das escolas e da sociedade em geral, assim como o papel das políticas públicas de áreas como educação, comunicação, informática e telecomunicações, para compreender as relações que se estabelecem entre esses diversos campos do saber.
As universidades e as escolas em geral, devem inovar, para que a aprendizagem seja significativa, desafiadora e instigante, da mesma forma o professor deve ser criativo para mobilizar o aluno e o grupo a encontrar soluções possíveis, teóricas e práticas, bem como ser capaz de iniciá-lo na utilização da tecnologia.
É fundamental que as instituições de ensino superior sofram mudanças nos cursos de formação dos professores, um curso pedagogicamente pobre, levará o educador a trabalhar com seus alunos de uma forma também pobre. Capacitar o professor é fundamental e para isso deve haver um diálogo interativo entre ciência, cultura, teorias de aprendizagem, gestão da sala de aula e da escola, atividades pedagógicas e domínio das tecnologias que facilitam o acesso à informação e à pesquisa. As escolas e universidades constituem componentes essenciais à inclusão digital, uma vez que diversos protagonistas (professores, alunos, especialistas membros da comunidade) atuam em conjunto para o processo de construção de conhecimento.
É imperativo que a inclusão digital esteja integrada aos conteúdos curriculares, e isto requer um redesenho do projeto pedagógico e grade curricular atuais, para possibilitar à população o usufruto dos mais variados serviços prestados via Internet, ou seja, acesso a esse vasto banco de informações e serviços.
A sociedade num todo deve estar preparada para enfrentar os desafios do desenvolvimento tecnológico, investindo na inclusão digital juntamente com as escolas, professores e alunos, inserindo conteúdos como finalidade à aplicabilidade social, avaliando seus processos de recepção e mediação, trabalhados a partir de conceitos e práticas da alfabetização da informação. O grande desafio no nosso país é possibilitar que cada brasileiro tenha oportunidade de adquirir conhecimento básico sobre a ciência e seu funcionamento para poder ampliar suas oportunidades no mercado de trabalho, diminuindo com isso as profundas desigualdades sociais.
A atual sociedade da informação requer novos comportamentos dos indivíduos de todas as camadas sociais que apresentam necessidades que antes estavam muito longe de nossos problemas cotidianos, para conviver em um mundo em rápida evolução e inovações tecnológicas e para formar profissionais que atendam ao amplo e mutante resultado da demanda do mercado de trabalho, a educação precisa enfrentar vários desafios, entre os quais, educar os cidadãos preparando-os para acompanhar e incorporar na sociedade o progresso técnico-científico.
Fonte: Mirian Bueno Fiorenza. [Educação: Fonte de Inclusão]

Nenhum comentário:

Postar um comentário